Romeu/ dezembro 2, 2017/ Iluminação Profissional e Arquitetural/ 0 comments

TEMPO DE LEITURA ESTIMADO: 6 MINUTOS

Luz Direta

Produz fortes sombras e contrastes, a menos que se utilize um filtro difusor, pode estar mesmo com difusor, relativamente longe do objeto. Geralmente exige também uma luz de preenchimento para suavizar as sombras e controlar contrastes.

Para focalizar a luz direta, que consiste em um feixe continuo de luz que pode ser trocado de grande angular para angulo estreito e dessa forma dando um maior controle ao usuário.

Luz Indireta

É uma luz geralmente de uma fonte grande (como um céu encoberto) produz luzes delicadas e sombras leves, precisa estar mais próxima do objeto, não requer luzes de preenchimento pois tende a se derramar e equilibrar o contraste, podendo até ser utilizada como uma luz de preenchimento. A luz indireta é mais indicada onde se precise de algo mais suave.

Planejando uma iluminação eficiente, o que fazer e o que não fazer

Um aspecto importante de todo e qualquer tipo de evento é a sua iluminação, portanto, este é um item que é muitas vezes esquecido e faz uma enorme diferença, a vida de um show é o efeito visual e é ele quem vai ser lembrado, portanto não adianta ter um som perfeito, se a iluminação deixa a desejar.

Vamos mostrar aqui algumas coisas que podem fazer seu projeto de iluminação melhorar:
1- A luz frontal não pode ser igual ou colada com a do fundo. Use destaques nos objetos mais importantes e realce os tons. Para tanto, utilize refletores tipo SET LIGHT ou CANHÃO IMPAR e refletores tipo PAR38 e AR111. Se for utilizar LED prefira leds de alta potência e foco definido, ou canhões menores com maior proximidade do objeto.

2- A luz sobre uma câmera em uma filmagem deve ser difusa ou soft. Portanto abuse nos filtros e gelatinas difusoras, e nas luzes como o SET LIGHT e as geladeiras com HQI. Na linha LED, opte pelas fitas, ou pelas lampadas longas (estilo fluorescente).

3- ignore posições fill e key light, procure fazer uma luz suave e destacada de acordo com o que se pretende iluminar, muitas vezes a teoria de frente e fundo só atrapalha. Nem sempre temos que destacar o que está na frente.

4- Não utilize luz dura para fill, prefira utilizar luz soft, pois a luz dura gera muitas sombras que precisaram de luz para serem eliminadas, gerando ainda mais sombras. Portanto, mantenha o plano de fundo por exemplo em uma festa social com refletores tipo ciclorama e set light de 500w ou 300w SEMPRE com uma gelatina na frente e ligada em um DIMMER. Se utiliza LED, prefira refletores difusos, ou use um difusor para espalhar a luz e misturar bem as cores se utiliza sistemas RGB, RGBW ou RGBWA.

5- Preste muita atenção nas sombras, uma boa iluminação é aquela que deixa a menor quantidade de sombras possível. Para isso, utilize refletores tipo PAR, COLORTRAN, PC e ELIPSO para corrigir essas sombras e destacar os objetos necessários como quadros, mesas e outras coisas. Quem usa LED, pode optar pelas versões desses refletores.

6- A iluminação é um conjunto entre o meio, as formas e a atmosfera da cena, portanto não existe uma fórmula mágica para se projetar a iluminação.

7- A luz é um complemento à cena e ao personagem, portanto não faça com que a luz Roube a Cena, quem tem que brilhar mais no palco é o artista, portanto, ele é o centro das atenções.

8- Em uma cena, as fontes de luz fazem parte da iluminação, portanto preste atenção a elas e trate-as como parte integrante da cena, não adianta iluminar por exemplo um candelabro ou um abajur, eles já são iluminados por si, só corrija a luz deles, sem alterar o tom ou a forma e até mesmo a potencia.

9- Uma cena ou set de filmagem não precisam de uma iluminação uniforme, cada aspecto tem sua finalidade e sua necessidade. Em uma festa, lembre-se que tudo tem que estar visivel, porém, não é necessário que seja um ambiente de leitura, contraste os ambientes de pouca e de muita luz, afim de criar um clima aconchegante e duro onde for necessário.

10- Cada plano da cena deve ter sua respectiva atenção, portanto o brilho de cada pano deve ser diferenciado. Não adianta clarear a pista de dança e escurecer o salão, a gelera gosta de dançar no escurinho e conversar vendo seu interlocutor.

11- Luz NÃO é sinonimo de simetria, portanto abuse nas formas e angulos, varie de intensidade e distâncias. Nas pistas, abuse das formas e das cores.

12- Utilize as cores fortes em cenas, com muito cuidado, prefira cenas com uma iluminação mais fraca, e cores mais pastel, em festas sociais, utilize o laranja e o amarelo, pink e o verde.

13- O personagem e o fundo compoem a cena, portanto cada um merece seu devido destaque.

14- O personagem não é parte integrante do fundo do cenário, portanto deve ser iluminado de forma diferenciada.

15- Cuidado com os problemas de contraste.

16- A relação minima de luz para broadcasting é de 4:1, mesmo em situações dramáticas.

17- Operadores de video, não são iluminadores, portanto não deixe na mão dele fazer as siluetas e a operação da luz.

18- Reflexo é mais uma maneira de obter a luz, portanto utilize-o.

19- Objetos brilhantes pedem luz difusa.

20- Os planos da cena compoem o todo, portanto, cada plano deve ter uma continuidasde com o plano anterior.

21- A composição e a luz devem ter um relacionamento aparente.

22- O tempo e o movimento devem se relacionar com a composição do todo e com a luz.

23- Objetos em movimento não significam o uso de MOVING LIGHT´s, utilize-os para o proposito de efeito, e para pistas de dança.

24- Luz ambiente também é luz, portanto não ignore a luz do ambiente e a luz que possa incindir sobre seu projeto.

25- Utilize só o material necessário, nem sempre quantidade se relaciona com qualidade.

26- O efeito deve ocorrer fora da iluminação principal, o BOOM deve ser repentino e a luz principal pode ofuscar seu brilho.

27- Leve em consideração o uso de zoom de câmeras e de objetos.

28- Na maioria das vezes, ignore o fotometro, afinal iluminação não é exatidão, precisão, a criação tem mais valor.

29- Cuidado com a temperatura de cor, este fator é muito importante nas medições e em um ambiente agradável aos olhos.

30- Tomadas externas e luzes diretas não combinam.

31- O por do sol e o amanhecer são ótimos horários para aproveitar a iluminação natural quando possível, porém, não dependa deles.

32- Opte pela qualidade dos materiais e não pela quantidade, utilize os equipamentos necessários na hora certa, nada de exageros.

33- Descubra suas próprias locações, deixe sua marca para o evento.

34- Considere o orçamento disponível para poder solicitar ou realizar um projeto, ele é fator determinante no tipo de materiais a serem usados e não um limitador, pois nem sempre o mais caro é melhor ou mais indicado.

35- Lembre-se das regras de segurança e normalizações técnicas, elas são responsáveis pelo correr bem das coisas e assegurar a todos os envolvidos, que tudo irá funcionar corretamente sem riscos ao meio ambiente e as pessoas.

Seguir essas 35 regras como um todo, irá fazer com que seu projeto se torne muito mais eficiente, e lembre-se de sempre seguir essas normas em sua máxima possibilidade, dessa forma, seus eventos se tornaram muito mais belos, e sua iluminação pode ficar muito mais eficiente, causando muito mais impacto visual, dando mais vida ao seu show.

 
Share this Post