Romeu/ dezembro 3, 2017/ Iluminação Profissional e Arquitetural/ 0 comments

TEMPO DE LEITURA ESTIMADO: 6 MINUTOS

Olá, vou falar um pouco sobre este termo, que tanto assombra as especificações de aparelhos de iluminação, e que tanto confunde as pessoas e principalmente os pequenos usuários de iluminação. Neste primeiro artigo, vou dar uma introdução do que é, para que serve, suas vantagens e suas desvantagens, enfim, uma passada pelo conceito deste maravilhoso protocolo de comunicação DMX-512.

DMX-512 é um protocolo que foi criado para possibilitar a comunicação entre dispositivos de iluminação. Utilizo os termos mesa, console e controller para me referir a dispositivos que enviam sinais DMX-512. Os termos dimmer e scan, são utilizados por serem comuns, porém, são os aparelhos como uma maquina de fumaça, scan, moving head por exemplo os que mais se difundiram neste ramo, com este protocolo.

Definição:

DMX-512 é um padrão criado especificamente para a comunicação entre dispositivos de iluminação, e define suas regras de comunicação e interligação. Como outros padrões por exemplo o USB para computadores, a RS-232 e a RS-485 (esta ultima muito parecida com o DMX-512), o padrão Ethernet entre muito outros, posso até me arriscar a dizer que como o PORTUGUÊS ou o INGLÊS, para ser mais insistente, vejamos o porque mais adiante.

Histórico:

Antes do DMX-512 surgir, outros padrões para a comunicação de dispositivos já existiam, como o 0-10VDC analógico, porém, em 1986 o Instituto de Teatro e Tecnologia dos EUA definiu uma maneira de comunicação entre consoles e dimmers (mesa e Rack).

Pequenas revisões foram feitas em 1990, para consertar problemas e criar melhorias. Em 1998 foi iniciada a revisão para dar suporte não só a mesas e racks, más também, a outros aparelhos como scanners e moving heads e maquinas de fumaça.

Funcionamento:

No padrão analógico, 0-10VDC, cada canal é comandado por um fio, então, 24 canais dimmer, significa ter 24 fios ligados ao rack e mais 1 de referencia ou aterramento, tornando o cabeamento complexo e caro, fora os problemas com loops de terra e ruídos gerados. Por outro lado, um único cabo DMX-512 pode trafegar 512 canais, e com a comunicação digital, ruídos não são reconhecidos pelos aparelhos e dispositivos.

A comunicação é feita de forma serial a razão de 250kbps (250 kilobits por segundo) o que permite o trafego de 40 pacotes de 512 canais a cada segundo. Quando mais de 512 canais são necessários, podem-se utilizar diversos consoles ou então consoles com mais de 1 saída DMX-512, como a AVOLITES PEAR 2004 que possui 4 saídas e controla 2048 canais DMX.

Características Elétricas:

O DMX-512 tem as mesmas características do padrão EIA-485 ou RS-485 e significa que os mesmos cabos podem ser utilizados, um DRIVER DMX envia sinal utilizando um par complementar de fios, quando 1 está no nível alto (1) o outro está no nível baixo (0) como ambos os fios detectaram ruído, um circuito eletrônico no RECEIVER se encarrega de rejeita-lo fazendo uma subtração entre os dois sinais, como nos cabos balanceados de áudio.

O driver precisa fornecer no minimo, 1,5V de tensão diferencial e os receivers precisam de 200mV para detectar que não existam erros de comunicação. O cabeamento deve seguir a norma EIA485, ou uma grande quantidade de ruído pode ser gerada fazendo com que a segurança do sistema possa ser seriamente comprometida.

Conectores:

Os conectores devem ser XLR de 5 pinos, onde cada pino serve de:
1-COMMON (sinal comum ou referência, não é terra e não deve ser conectado na carcaça do conector, ligar este pino ao terra pode gerar problemas em dispositivos com entrada/saída isolada ou flutuante.
2-Data Minus (serial invertido DATA-)
3-Data Plus (serial não invertido DATA+)
4-Reservado alguns fabricantes transmitem o segundo universo DMX com DATA-
5-Reservado alguns fabricantes transmitem o segundo universo DMX com DATA+
Como os conectores XLR de 5 pinos são complicados de encontrar e caros, alguns usuários passaram a utilizar o XLR de 3 pinos, e os fabricantes passaram a utilizar esses conectores, com os mesmos dados nos pinos 1,2,3.

Diferente dos conectores de áudio o XLR fêmea é a saída e o macho a entrada de sinal por padrão da indústria.

Cabos:

Os cabos utilizados devem ser os mesmos para EIA845, apesar dos cabos de microfone estarem largamente disponíveis, possuem capacitância muito alta e impedância não adequada para a comunicação digital de dados.

Não utilizar os cabos corretos, não significa que os dispositivos deixem de funcionar, mais sim que funcionem de forma incorreta dependendo da distância percorrida e de outros fatores da instalação.

Conexão:

A maioria dos dispositivos receptores de DMX possuem entrada (input) e saída (output).

A maneira correta de ligar dispositivos DMX é usar o exemplo MESA->DISPOSITIVO1->Dispositivo2->TERMINAÇÃO e será discutido mais adiante.

Note que o sinal sai da mesa, passa pelo primeiro aparelho ou dispositivo, sai do dispositivo e entra no próximo dispositivo e assim sucessivamente. É proibido utilizar cabos Y em DMX-512, caso a ligação de um a outro seja complicada, deve-se utilizar um aparelho chamado de BUFFER, que será explicado daqui a pouco. Na imagem colorido de Vermelho. O dispositivo em verde seria o gerador de sinal ou mesa.

Terminação:

Um item esquecido ou simplesmente ignorado nas ligações de aparelhos é a terminação, e é simplesmente um resistor ligado entre os conectores 2 e 3 do cabo ligado ao ultimo dispositivo. Ela pode ser feita soldando-se um resistor de 120Ohms a um conector XLR macho.

Alguns dispositivos possuem uma chave, que seleciona se ele deve ou não ser uma terminação, caso esse aparelho seja o ultimo da linha, deixe esta chave na posição ligada, caso não seja, deixe-a desligada.

A terminação é importante, pois garante que o sinal não retorne para a linha (cabo) transmitindo ruídos e garantindo um melhor funcionamento dos dispositivos.


Algumas dúvidas respondidas sobre o artigo:

Nome: Sandro Seleguini
Pergunta: Ola, só para eu entender eu vou ligar a mesa e 1 aparelho sendo que tenho 5 ai eu puxo com cabos de um aparelho para o outro e selecionando os canais eu seleciono qual funcionara isso somente com um cabo saindo da mesa dmx e ligando de um aparelho no outro mesmo sendo aparelhos diferentes ?
Resposta:Exatamente!

Nome: Luiz Eduardo Campos
Texto: Olá, gostaria de saber o nome e se for do conhecimento de aparelhos que por meio de um cabo XLR interligam os dimmers box ao computador que assim com uma programa de mesa comanda todos os refletores. Ficarei muito agradecido pela atenção e se não for pedir demais gostaria de saber se este dispositivo junto com um programa de iluminação para Win 7 x64. Agradecido. Muitas luz para nós Eduardo Campos
Resposta:Este tipo de aparelho, chama-se INTERFACE DMX ou USB DMX.

Nome: pedro
Texto: Olá gostaria de saber se posso ligar 4 elipoidal em uma mesa DMX, ou se ela funciona somente para equipamentos com funcões dmx, ex: movie light par led laser No momento é isso, abraços.
Resposta:Teria que ligar a mesa DMX no RACK DMX e os elipsoidais no RACK. Atualmente temos algumas opções de elipso que recebem o sinal dmx diretamente.

 
Share this Post